Notícias
Geral
12 de Julho de 2021 Jéssica Brol
Aquicultura de lagosta à vista!

 

As lagostas são um alimento de alto valor  comercial e por isso, sempre fizeram brilhar os olhos dos aquicultores. O Brasil é um dos maiores produtores de lagosta do mundo, contudo, elas são provenientes de captura e não de cultivos.

Crescimento lento e dificuldades no ciclo larval são alguns fatores a serem batidos para o desenvolvimento em escala comercial do cultivo de lagosta.

Contudo, quem está dando um grande passo no desenvolvimento dessa atividade é a Universidade da Tasmânia, na Austrália. Com investimentos vindos através de uma doação do Australian Research Council, no valor de 5 milhões de dólares, o novo Centro de Pesquisas montado visa estabelecer a primeira indústria de aquicultura sustentável de lagosta em terra, do mundo, com foco na produção comercial, sustentável e socialmente responsável, desde a larvicultura até o mercado.

“Através deste Centro de Pesquisa, estamos construindo o conhecimento necessário para estabelecer a primeira indústria de aquicultura sustentável de lagosta em terra do mundo, com nossos resultados de pesquisa direcionados a posicionar a Austrália na vanguarda da aquicultura de lagosta em terra”, disse o líder do Centro de Pesquisa, Professor Greg Smith.

“Trata-se de fornecer soluções alternativas para a cultura da lagosta em sistemas onshore biosseguros e econômicos, com uma oportunidade de transferência de tecnologia para outros setores da aquicultura”.

O Centro de Pesquisa aproveitará a experiência de um grupo diversificado de pesquisadores, equipe técnica e parceiros da indústria, usando pesquisas de ponta, instalações comerciais e manufatura avançada.

“O projeto proporcionará avanços nas práticas tradicionais de aquicultura de lagosta que apoiarão o estabelecimento de uma nova indústria. Os resultados da pesquisa estarão intimamente ligados ao sucesso comercial ao vincular a sustentabilidade e os avanços tecnológicos ao desenvolvimento de uma indústria de exportação de lagosta diferenciada e bem-sucedida para a Austrália”, disse o professor Greg Smith.

Entre as espécies de trabalho do grupo estão a lagosta tropical (Panulirus ornatos) e a lagosta da baía (Thenus australiensis).

O novo Centro de Pesquisa terá como base os trabalhos anteriores desenvolvidos pelo grupo e que foram concluídos em 2019, onde foi possível fechar o ciclo de vida e desenvolver sistemas de produção exclusivos para a produção em massa das formas larvais”, disse o professor Greg Smith.

 

Categorias
Charges
Capa quando o cão pastor é de um produtor de peixes
quando o cão pastor é de um produtor de peixes
Charge Edição nº 22 Publicado em 28/07/2021
Informativo

Assine nosso informativo para receber promoções, notícias e novidades por e-mail.

+55 (48) 9 9646-7200

contato@aquaculturebrasil.com

Av. Senador Gallotti, 329 - Mar Grosso
Laguna - SC, 88790-000

AQUACULTURE BRASIL LTDA ME
CNPJ 24.377.435/0001­18

Top

Preencha todos os campos obrigatórios.

No momento não conseguimos enviar seu e-mail, você pode mandar mensagem diretamente para contato@aquaculturebrasil.com.

Contato enviado com sucesso, em breve retornamos.

Preencha todos os campos obrigatórios.

Preencha todos os campos obrigatórios.

Você será redirecionado em alguns segundos!