Colunas
Gestão de Resíduos
02 de Maio de 2024 Ivã Guidini Lopes
Posso usar larvas de mosca soldado negro para gerir meus resíduos e alimentar meus animais?

 

 

Caros leitores, neste artigo da coluna Gestão de Resíduos, vamos tratar de um assunto que muitas pessoas têm me procurado buscando dicas e esclarecimentos sobre o uso da mosca soldado negro (MSN) como ferramenta para tratamento de resíduos e alimentação de animais. Desde a publicação sobre o assunto aqui na coluna (veja clicando neste link), muitas dúvidas surgiram sobre o assunto e neste artigo trago três perguntas principais que mais me questionam, com sugestões para as questões.

- Tenho aproximadamente 500 kg de resíduos do processamento de peixes em minha piscicultura, uma vez por semana. Posso fornecê-los às larvas da MSN e depois utilizá-las para alimentar meus peixes?

Esta é uma pergunta que recebo com muita frequência. Normalmente, eu recomendo que esses resíduos sejam utilizados para a compostagem e não para a alimentação dos peixes, mesmo após o processamento pelas larvas. Alimentar larvas de MSN com esses resíduos atualmente não é permitido no Brasil, segundo o MAPA (Ofício-Circular 33/2023), devido ao risco de transmissão de micro-organismos patogênicos caso os resíduos estejam contaminados. Ainda não foram feitos estudos que tratam da eventual transmissão de patógenos encontrados na piscicultura por meio da MSN. No entanto, evidências sugerem que pode ser possível que carcaças contaminadas com alguma bactéria nociva para peixes, quando consumidas pelas larvas, podem ser uma fonte de contaminação para os peixes que se alimentarão dessas larvas. Assim, a prevenção é sempre recomendada. Portanto, a melhor solução para a gestão desses resíduos é a compostagem na própria piscicultura, gerando composto orgânico para utilizar no cultivo de espécies vegetais.

- Tenho resíduos sendo gerados continuamente no meu pomar (restos de laranja, limão, seriguela e outras frutas) e gostaria de criar larvas da MSN para alimentar meus peixes e minhas galinhas. É possível?

 

 

Neste caso, a história é diferente. Como estamos falando de resíduos de origem vegetal, é sim possível utilizá-los para criar as larvas de MSN e destinar essas larvas aos outros animais como alimento. As larvas irão crescer nesses resíduos de frutas e atingir um tamanho suficiente para serem utilizadas com sucesso na alimentação de outros animais. No entanto, vale ressaltar que a criação das larvas de MSN não é simples e requer dedicação em suas diferentes etapas, desde a criação de moscas adultas até a obtenção de ovos e o tratamento dos resíduos em si.

- Quero começar uma criação de larvas de MSN para alimentar meus peixes e outros animais com frequência, como posso fazer isso?

A criação de larvas de MSN é possível sob diversas realidades e pode ser feita por qualquer pessoa interessada. No entanto, é importante destacar que o sucesso dessa criação e o volume de larvas obtido vão depender de muitos fatores. Primeiramente, é importante considerar que é necessário ter moscas adultas para obter ovos e, consequentemente, as larvas. Assim, é necessário capturar essas moscas na natureza ou obter ovos de alguma produção de larvas pré-existente. Manter moscas adultas para se reproduzirem e fornecer ovos constantemente não é uma tarefa fácil, pois depende de um bom controle de temperatura, umidade e locais para oviposição. Dependendo do clima do local em que as larvas estiverem sendo utilizadas, essa reprodução pode ser feita em locais abertos. Após entender como obter ovos, o próximo desafio é manter a frequência desta produção. Caso isso seja possível, o tratamento dos resíduos e a produção (ou engorda) das larvas é menos desafiadora. O maior desafio em utilizar larvas de MSN na alimentação de animais, quando as larvas são criadas na própria produção, é tê-las com frequência, garantindo o mesmo nível de inclusão na dieta dos animais sendo produzidos.

 

 

Eu gostaria de ressaltar um último ponto nesta discussão. Assim como na compostagem, a criação de larvas de MSN não é simples (na verdade é bem mais complexa do que uma simples compostagem). Portanto, é muito importante que a mesma seja feita com suporte técnico de profissionais capacitados, especialmente no início do processo, quando o produtor não possui muita experiência. Muitas pessoas desistem de produzir esses animais devido a erros que poderiam ser evitados caso um bom auxílio técnico fosse realizado. Mas não desistam! As larvas de MSN podem trazer muitos benefícios para a produção de peixes e outros animais e utilizá-las como parte da alimentação desses animais pode significar um grande passo para a sustentabilidade na produção!

Autor: Ivã Guidini Lopes - Doutor em Aquicultura - Pesquisador na Swedish University of Agricultural Sciences - Alnarp, Suécia

ivanguid@gmail.com

Anterior
Próxima
Colunista
Capa do colunista Ivã Guidini Lopes
Ivã Guidini Lopes

Ivã Guidini Lopes é biólogo, formado pela UNESP de São José do Rio Preto/SP, realizou mestrado e doutorado em aquicultura pelo Centro de Aquicultura da UNESP, em Jaboticabal/SP. Atua na aquicultura desde 2014, realizando pesquisas científicas e práticas de extensão aquícola na área de gestão e tratamento de resíduos sólidos orgânicos. Possui experiência com métodos de compostagem termofílica e de tratamento de resíduos com larvas de mosca soldado-negro, assim como da aplicação dos produtos gerados nestes processos, visando a promoção da economia circular e o aumento da sustentabilidade do setor produtivo como um todo.

Contatos
Email: ivanguid@gmail.com
LinkedIn
ResearchGate

Categorias
Charges
Capa Que ventania!
Que ventania!
Charge Edição nº Publicado em 18/09/2023
Informativo

Assine nosso informativo para receber promoções, notícias e novidades por e-mail.

+55 (48) 9 9646-7200

contato@aquaculturebrasil.com

Av. Senador Gallotti, 329 - Mar Grosso
Laguna - SC, 88790-000

AQUACULTURE BRASIL LTDA ME
CNPJ 24.377.435/0001­18

Top

Preencha todos os campos obrigatórios.

No momento não conseguimos enviar seu e-mail, você pode mandar mensagem diretamente para contato@aquaculturebrasil.com.

Contato enviado com sucesso, em breve retornamos.

Preencha todos os campos obrigatórios.

Preencha todos os campos obrigatórios.

Você será redirecionado em alguns segundos!