Artigos
Sistema de recirculação
20 de Agosto de 2021 Aquaculture Brasil
Profissionalização em sistema RAS na Europa

 

Com intuito de crescer profissionalmente e vivenciar novas experiências o aluno de graduação Pedro Lindenberg, orientado pela professora Dra. Katt Regina Lapa, procurou estágio em uma empresa que aplicasse a tecnologia de RAS (Recirculating Aquaculture System). Essa tecnologia de cultivo utiliza vários aparatos para tratar a água vinda do cultivo e reutilizá-la continuamente. Para muitos países, essa já é uma realidade há algumas décadas, o que não ocorre no Brasil da mesma forma. Logo, o aluno se deu conta da necessidade de buscar conhecimento fora do país. Foi realizado o contato com a European Aquaculture Society, através do programa de mentoria chamado Adopt a Student, no qual o estudante solicita uma demanda e os coordenadores do programa articulam o contato com um mentor. Alguns meses depois recebemos a ótima notícia que a AquaBioTech Group aceitara a proposta de estágio, representada por Shane Hunter (CEO da companhia).

“AquaBioTech Group” é uma empresa de consultoria internacional especializada em RAS, cuja localização é na Ilha de Malta, no centro do Mediterrâneo. Sua atuação é global com atendimento de clientes em diversos países. A companhia possui um centro de P&D (pesquisa e desenvolvimento) com aproximadamente 30 salas equipadas com RAS de pequeno volume (0,5 a 30 m³), nos quais se realizam pesquisas com vacinas, rações e testes de equipamentos. 

O estágio foi realizado no início de 2020 no qual foram desenvolvidas atividades nas áreas de projeto, instalação, operação e manutenção de RAS; o que propiciou uma visão holística de todas as etapas que envolvem esse tipo de empreendimento.

 

Essa tecnologia de cultivo utiliza vários aparatos para tratar a água do cultivo e reutilizá-la continuamente. Em muitos países, essa já é uma realidade, o que não ocorre no Brasil da mesma forma.

 

Etapas do estágio

Os trabalhos iniciaram com o Time da Instalação e prosseguiram por ~45 dias. Em seguida, houve a migração para o Time dos Técnicos, os quais operam todos os RAS de P&D. Ao longo de todo período houve a assistência do Time da Engenharia e Design, o qual orientava e passava atividades técnicas para serem executadas.

 

 

1.Time de instalação

O Time de Instalação é responsável por construir ou reformar tanto os RAS de P&D quanto de construir sistemas para os clientes, mundo afora. A equipe é formada por profissionais que necessitam ter habilidades de hidráulica, elétrica e mecânica e estes devem estar preparados para solucionar problemas eventuais não previstos na etapa de projeto. 

Em sua maioria foram desenvolvidos trabalhos numa das baias (salas). Esta contava com um RAS de 12 tanques de 1,4 m³ cada (Figura 1). Era equipada com filtro de tambor rotativo, separador rotativo (swirl separator) MBBR (Moving Bed Biofilm Reactor), Sump (caixa de equalização), UV, gerador de ozônio, trocador de calor, cones de O² e O³ e fracionador de espuma mais desgaseificador, gerador de nano bolhas, bombas de alta eficiência, além de cabines de oxigênio emergencial. Todos os tanques possuíam sonda para medição de oxigênio dissolvido, que transmitiam o sinal para um painel na própria sala (Figura 3) e para a central de comando operacional em tempo real.

 

 

2.Time de técnicos

Os RAS eram isolados em baias com porta e ventilação própria (com troca de ar forçada). Eram seguidos rígidos protocolos de biossegurança e limpeza, como pode ser visto na Figura 2.

 

Foram realizadas tarefas que incluíram análises de qualidade de água e alimentação dos animais que estavam passando por testes de nutrição. Todos os dias era preciso coletar amostra de água do sump de cada RAS e levá-las para a bancada de qualidade de água para serem realizados os testes. As baias eram equipadas com sondas da Oxyguard para temperatura, pH, salinidade, oxigênio dissolvido (OD) e potencial de oxirredução (ORP, sigla em inglês).

Tudo era bem planejado e seguia à risca os POPs (Procedimento Operacional Padrão): as alimentações tinham horários certos, as limpezas também eram programadas, assim como as manutenções. Para início de um novo experimento tudo era desinfectado.

 

2.Time da Engenharia e design

O time da Engenharia & Design era composto por engenheiros, arquitetos e desenhistas. Deles vinham instruções para o Time de Instalação, como: onde alocar o UV, onde passar a fiação, quais peças hidráulicas utilizar. Assim, era possível ver os projetos em 3D e discutir alguns pormenores com a equipe.

Porém houve o desejo de ir além. Os desenhos são feitos com base em dimensionamentos. Eis que surgiu a ideia de sugerir ao chefe do Time de Engenharia, Michele, que passasse um exercício de dimensionamento de RAS para engorda de peixes, como ideia hipotética, e ao final do estágio seria apresentado o resultado a ele. Michele topou e incumbiu a missão de dimensionar um RAS para garoupa de 1000 t/ano.

Era o combustível necessário para ir além e se debruçar sobre os estudos de garoupas e RAS. Foram utilizadas como base a literatura clássica do prof. Timmons (Livro Timmons & Ebeling, Recirculating Aquaculture, 2th ed) e as anotações das aulas da Disciplina de Sistemas de Recirculação Aquícola, do curso de Engenharia de Aquicultura da UFSC, ministrada pela professora Dra. Katt Regina Lapa, além de tudo já aprendido dentro e fora da graduação.

Ao final do período o exercício foi concluído e todos os macro componentes do RAS haviam sido dimensionados: tanques, filtros de tambor rotativo, biofiltro, desgaseificador, reatores UV, ozônio, cones de oxigênio. Entretanto, sabemos que na prática havia muita coisa em aberto. Uma lista de perguntas foi preparada para quando a ideia fosse apresentada para Michele. Também foi possível elaborar um desenho esquemático em 3D da estrutura após dimensionamento dos componentes do RAS na fase engorda (figura 4). 

 

 

Antes de voltar para o Brasil, a ideia foi apresentada a Michele. Foi incrível! Toda planilha de dimensionamento foi revisada na íntegra, detalhes foram acrescentados, erros e acertos identificados e discutidos. Ou seja, muito conhecimento foi compartilhado neste dia, que foi a última tarde de estágio na empresa. Sem medo de errar, todo esforço valeu a pena!

 

Conclusão

O objetivo de trabalhar e vivenciar o dia a dia de uma empresa de reconhecimento internacional aplicando Sistemas de Recirculação Aquícola na prática foi alcançado. A AquaBioTech Group hoje está com projetos ativos de Recirculação na Noruega, Dubai, Singapura, entre outros em andamento ou já concluídos. Ganhou prêmios de inovação. Conta com equipe que passa de 70 colaboradores, além de ser extremamente bem setorizada e organizada. Todo networking e troca cultural também foram válidos e enriqueceram a experiência vivida.

Acreditamos que em breve projetos com RAS em escala comercial começarão a ser implementados no Brasil. As empresas que têm experiência e investem em pesquisa e desenvolvimento tecnológico estarão na frente para implantar projetos inovadores e com desempenho sustentável diante dos desafios que temos no Brasil como uso do solo, qualidade de água, controle de patógenos, entre outros que garantirão a sustentabilidade das fazendas aquícolas. 

 

Autores: ¹Pedro Lindenberg e ²Katt Regina Lapa

Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC

Departamento de Aquicultura

Florianópolis, SC

¹pedro-lindenberg@hotmail.com

²katt.lapa@ufsc.br

 

Faça o download e confira o texto completo com todas as ilustrações. Clique aqui

 

 

Anterior

+55 (48) 9 9646-7200

contato@aquaculturebrasil.com

Av. Senador Gallotti, 329 - Mar Grosso
Laguna - SC, 88790-000

AQUACULTURE BRASIL LTDA ME
CNPJ 24.377.435/0001­18

Top

Preencha todos os campos obrigatórios.

No momento não conseguimos enviar seu e-mail, você pode mandar mensagem diretamente para contato@aquaculturebrasil.com.

Contato enviado com sucesso, em breve retornamos.

Preencha todos os campos obrigatórios.

Preencha todos os campos obrigatórios.

Você será redirecionado em alguns segundos!