Principal produto Curso online e ao vivo Bioflocos – Uma nova abordagem em sistemas BFT para criação de camarões – Módulo Básico

Curso online e ao vivo Bioflocos – Uma nova abordagem em sistemas BFT para criação de camarões – Módulo Básico

Curso online e ao vivo Bioflocos – Uma nova abordagem em sistemas BFT para criação de camarões – Módulo Básico

R$299,00

Conheça sobre o principal sistema de produção de camarões marinhos do futuro: BFT, da sigla em inglês, BioFloc Technology. Uma tecnologia que trabalha com altas densidades de estocagem, resultando em uma maior produtividade (mais kg/m³!!) de modo biosseguro e utilizando mínimo espaço em termos de área.

Neste curso você aprenderá, passo a passo, como definir o tamanho do seu projeto, desde a correta localização até o layout do empreendimento. Saiba como preparar o sistema, receber as pós-larvas com segurança e criar os animais aproveitando ao máximo o potencial genético do camarão Litopenaeus vannamei. Veja como produtividades acima de 3-4 kg/m³ são atingidas! Assuntos que são a “chave do sucesso” deste negócio, são abordados neste curso de forma clara e objetiva. Afinal de contas, o maior desejo da Aquaculture Brasil, sem dúvidas, é tornar o Brasil o maior produtor aquícola mundial! Vem aprender com a gente!

 

Data: Em breve novas datas

Horário: 19:00 as 22:00 horas (horário de Brasília).

Carga horária: 6 horas.

Emissão de certificado digital.

Disponibilização de material: vídeo do curso será disponibilizado por período determinado.

Em estoque

REF: bioflocos-basico Categoria Tag:

Descrição

Entenda os princípios do sistema bioflocos e implante a sua fazenda em qualquer lugar do Brasil! Através dos sistemas intensivos e biosseguros de produção de camarões marinhos, acabou a necessidade de localizar-se próximo ao mar para produzir com segurança e alta lucratividade. Sua região é fria o suficiente para não produzir uma espécie tropical como o L. vannamei? Não se preocupe! Camarões produzidos em estufas já são realidade em vários estados do Brasil, mesmo em regiões quentes, como o Ceará (e saiba o porquê disto). Além disso, diversos cases de sucesso são apresentados para que o participante conheça os prós e contras de cada projeto.

 

O MÓDULO BÁSICO, está dividido em:

Dia 01:

  • Unidade I – Produção de organismos aquáticos;
  • Unidade II – Sistemas convencionais de produção de camarões marinhos:  o que não deu certo;
  • Unidade III – Novos métodos de carcinicultura, rumo ao BFT!;
  • Unidade IV – Princípios do sistema BFT: o que é e como funciona;
  • Unidade V – Projetos monofásicos, bifásicos e trifásicos;
  • Unidade VI – Cases de sucesso em sistema BFT;
  • Unidade VII – Litopanaeus vannamei, cuidados na recepção da pós-larva até a fase de engorda.

Dia 02:

  • Unidade VIII –  Formação do bioflocos;
  • Unidade IX – Microorganismos: o que é preciso saber;
  • Unidade X – Manejo alimentar e o balanço da relação C:N (carbono e nitrogênio);
  • Unidade XI – A importância da aeração – conceitos básicos de dimensionamento;
  • Unidade XII – Principais insumos utilizados no sistema BFT;
  • Unidade XIII – Cultivos em água doce e balanço iônico;
  • Unidade XIV – Custos de implantação e produção;

 

Ministrante: Dr. Giovanni Lemos de Mello

Graduado na primeira turma do Brasil de Engenheiros de Aquicultura, pela Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC (2003), possui Mestrado (2007) e Doutorado (2014) pelo Programa de Pós-Graduação em Aquicultura da UFSC. A partir de 2002 atuou como consultor técnico em diversas fazendas de cultivo de camarão marinho de SC. Em 2006 fundou a empresa AQUACONSULT – Projetos e Serviços em Aquicultura e Meio Ambiente, sendo homenageado pelo Presidente do CREA-SC como a primeira empresa de aquicultura filiada ao órgão, no Estado. Entre 2006 e 2013 participou da coordenação do “Projeto Tilápia Marinha”, com objetivo de desenvolver um pacote tecnológico visando o policultivo de tilápias e camarões marinhos em viveiros abandonados de carcinicultura. Nos anos 2006 e 2007 foi consultor técnico da Comissão de Carcinicultura da Federação da Agricultura do Estado de Pernambuco (FAEPE), publicando dois livros a partir dos trabalhos desenvolvidos. Entre 2007 e 2010 foi assessor técnico do Laboratório Estaleirinho, onde participou do Programa de Certificação Sanitária e Melhoramento Genético em Litopenaeus vannamei, buscando desenvolver linhagens resistentes ao vírus da Síndrome da Mancha Branca. Presidiu o Comitê Científico das três edições da AQUAPESCABRASIL (2010, 2011 e 2012). A partir de fevereiro de 2009 ingressou na área da pesquisa, através de sua contratação pela Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (EPAGRI) para o cargo de Agente Técnico de Formação Superior III, atuando no Centro de Desenvolvimento em Aquicultura e Pesca – CEDAP (fevereiro a junho /2009) e no Campo Experimental de Piscicultura de Camboriú – CEPC (julho/2009 a março de 2011). Desde então, a piscicultura marinha é uma de suas principais linhas de pesquisa. Entre outubro de 2010 e março de 2013 foi professor colaborador do Curso de Engenharia de Pesca da Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC/Laguna). Em março de 2013, foi efetivado nesta Instituição, onde atualmente é Professor Adjunto II. Pesquisador a 8 anos, suas principais linhas de pesquisa são “piscicultura marinha”; e “economia e finanças na aquicultura”. Atualmente coordena o Laboratório de Aquicultura (LAQ) da UDESC. É editor da revista AQUACULTURE BRASIL, fundada em agosto de 2016. Há 15 anos ministra cursos presenciais e online sobre temas relacionados à aquicultura, especialmente ligados à qualidade de água, cultivo de camarões marinhos, sistemas intensivos de produção, equilíbrio iônico, policultivos, entre outros.