Principal Colunas Acomodação pós crise

Acomodação pós crise

Acomodação pós crise
0

Se você queria que os preços dos peixes da aquicultura voltassem aos patamares de 2017, pode esquecer. Os solavancos da crise de super produção vieram para acomodar os preços no mercado do atacado e nos preços pagos pela indústria. Dificilmente recuperaremos os patamares de preço, pois no varejo os preços já se estabilizaram em patamares mais baixos que antes.

Isso é um problema muito sério para os pequenos produtores que direcionavam seus produtos para grandes mercados. Muitas vezes, por ser pequeno, seus custos são altos e “vender seu peixe” a preços baixos pode inviabilizar o processo produtivo deste produtor.

 

 

Até mesmo os médios produtores encontram-se desafiados a encontrar equilíbrio em seu sistema de produção em busca da máxima eficiência. Nunca a palavra “custo” foi tão importante para o produtor piscícola brasileiro. Produzir a custos compatíveis virou questão de sobrevivência.

Sendo assim, olhando para um horizonte em que dificilmente os preços vão subir e os limites de eficiência já estão sendo buscados, é chegada a hora da mudança de comportamento. Peixe pequeno tem que andar em cardume. É chegada a hora de pequenos e médios produtores se unirem no sentido de ganhar força de mercado, compartilhar seus resultados e assim buscar maior eficiência dentro deste mercado que hoje só dá sinais verdes para os grandes projetos.

As associações estaduais possuem papel fundamental neste processo onde não mais precisam apenas representar politicamente por seus associados, mas sim prestar auxílio aos seus associados de pequeno porte para que estes consigam sobreviver a este novo momento. Nossa cadeia mostra maturidade e precisa de preços competitivos quando comparada a outras cadeias de produção animal.

Portanto amigos aquicultores, técnicos, empresários e demais participantes da cadeia da piscicultura brasileira, a peneirada vai continuar, não existe mais espaço para a ineficiência, não é mais possível aceitar índices zootécnicos baixos e muito menos a falta deles. Todas as nossas unidades de produção têm chances de permanecerem, mas para tal, vão precisar saber exatamente o que está acontecendo em seu dia a dia de produção. Precisamos começar a nos preocupar com a segunda casa depois da vírgula e assim garantir o sucesso de todos.

Vamos em frente!

Faça o download e confira o texto completo com todas as ilustrações. Clique aqui

 

tags: