Principal Notícias Cultivo de Camarões Bacterioma intestinal de camarão branco do Pacífico em sistemas de águas claras e bioflocos

Bacterioma intestinal de camarão branco do Pacífico em sistemas de águas claras e bioflocos

Bacterioma intestinal de camarão branco do Pacífico em sistemas de águas claras e bioflocos
0

Entre as doenças infecciosas do camarão peneídeo, a síndrome da mancha branca (WSS) e a doença de necrose hepatopancreática aguda (AHPND) são atualmente as ameaças mais graves para os produtores de camarão.

Entre as práticas de biossegurança nas fazendas de camarão, a tecnologia superintensiva biofloc (BFT) é um sistema de cultura alternativa promissor. Acredita-se que a cultura de BFT melhora a imunidade a crustáceos, levando a altas taxas de sobrevivência, mesmo sob infecções bacterianas e virais.

Recentemente foram descritas as comunidades bacterianas intestinais para o camarão azul do Pacífico (Litopenaeus stylirostris), em BFT. Além disso, nada se sabe sobre a plasticidade do bacterioma (um órgão com células especializadas que fornece abrigo e nutrientes para as bactérias enquanto protege o animal hospedeiro) em camarões infectados pelo WSSV.

Estudo realizado na Universidade Federal de Santa Catarina, explorou a dinâmica das comunidades bacterianas (abundância e composição filogenética) no intestino médio do camarão branco do Pacífico, em sistema BFT e água clara.

Constatou-se que camarões cultivados em BFT apresentam maior diversidade microbiana no intestino. Alguns indivíduos foram encontrados nos dois cultivos, o que sugere microrganismos relevantes para a estrutura e função fundamentais da microbiota intestinal.

Acredita-se que a composição da microbiota comensal em artrópodes adultos, possa estar intimamente relacionada a exposição a microrganismos durante o início da vida.

Os microrganismos presentes na água BFT podem atuar contra bactérias patogênicas pela competição por substratos e nutrientes, produzindo compostos inibitórios e interferindo na detecção de quórum bacteriano (um sistema de estímulos e resposta correlacionado à densidade populacional, usado por muitas bactérias para coordenar a expressão gênica de acordo com a para a densidade da população local) comunicação.

Proteobacteria, Rhodobacteraceae e Enterobacteriaceae, foram mais abundantes no intestino médio do camarão criado na BFT do que em água clara. O papel dessa família bacteriana na microbiota intestinal do camarão não é bem conhecido, mas acredita-se que o sistema BFT possa favorecer a presença dessa família bacteriana devido à sua alta concentração de sólidos em suspensão que podem ser utilizados como locais de crescimento para esses microrganismos. Os membros da família podem estabelecer uma atividade antagônica que limita a sobrevivência do Vibrio patogênico.

Fonte: Global Aquaculture Alliance