Principal Notícias Cultivo de Camarões Bioflocos no combate a vibrioses

Bioflocos no combate a vibrioses

Bioflocos no combate a vibrioses
0

Em pesquisa realizada no México, de maio a junho de 2015, foi comparado o cultivo de camarão (Penaeus vannamei) em água salgada clara e bioflocos. Constataram alguns sintomas que sugeriram vibriose, como anorexia, letargia, melanização, cromatóforos expandidos, luminescência e áreas necróticas.

No estudo, lesões moderadas e graves foram observadas nos animais na água do mar, enquanto no sistema bioflocos foram menos significativas. Além disso, com o tempo, as lesões dos camarões em bioflocos desapareceram, e não houve mortalidade, o oposto foi observado no sistema de água clara.

Os pesquisadores administraram a oxitetraciclina nos tanques de água clara, mas isso não interrompeu a doença. As análises dos tecidos do hepatopâncreas dos camarões de ambos sistemas confirmaram um surto de vibriose no cultivo em água do mar.

Utilizando métodos moleculares, Vibrio harveyi, Vibrio rotiferianus, Photobacterium sp. e Photobacterium damselae foram subsequentemente identificados a partir de culturas de bactérias isoladas de ambos os sistemas de criação.

Para entender os possíveis mecanismos de patogenicidade e resistência das cepas de Vibrio para ambos os sistemas de criação, foram determinados os genes relacionados a isso. Embora eles tenham sido expressos nos dois sistemas de criação, o bioflocos provou ter a capacidade de controlar o desenvolvimento da doença. No sistema de águas claras, a vibriose ficou ainda mais evidente após a administração de oxitetraciclina.

Fonte: Shrimp News