Principal Notícias Cultivo de Moluscos Cultivos de ostras podem proteger ostras selvagens de doenças?

Cultivos de ostras podem proteger ostras selvagens de doenças?

Cultivos de ostras podem proteger ostras selvagens de doenças?
0

A disseminação de doenças de espécies cultivadas para populações selvagens é uma preocupação frequente na aquicultura. Mas, de acordo com Dr. Tal Ben-Horin, um pesquisador de pesca na Universidade de Rhode Island, as ostras cultivadas podem reduzir os riscos de doenças para as ostras selvagens filtrando a água nas proximidades, o que carrega os parasitas.

No seu estudo, em Elder Point, Baía de Delaware, Estados Unidos, foi feita análise das interações entre populações de ostras selvagens e cultivadas (Crassostrea virginica) e seu comum parasita Perkinsus marinus. Eles descobriram que as ostras cultivadas, quando colhidas regularmente, geralmente em menos de 18 meses, não liberam muito material infectado na água. Isso é tempo suficiente para filtrarem os parasitas, mas não para permitir a propagação dos parasitas.

A aquicultura alivia a pressão sobre as populações naturais e oferece uma alternativa para atender a demanda do mercado. À medida que a ciência e as melhores práticas de aquicultura das ostras avançam, podemos melhorar a relação simbiótica com populações selvagens para manter ótimo para ambos.

Os produtores de mariscos devem sempre estar cientes da possível presença de patógenos em suas águas e garantir que as sementes importadas para o seu estado não sejam infectadas por nenhum novo parasita.

Agora, um novo trabalho está em andamento para entender melhor o gerenciamento espacial, a extensão em que os parasitas podem se espalhar e que tipos de atividades devem em cada região.

Fonte: Aquaculture Alliance