Principal Notícias Cultivo de Camarões Engenharia genética em probióticos nativos – Uma potencial aplicação no controle das viroses que afetam a carcinicultura

Engenharia genética em probióticos nativos – Uma potencial aplicação no controle das viroses que afetam a carcinicultura

Engenharia genética em probióticos nativos – Uma potencial aplicação no controle das viroses que afetam a carcinicultura
0

Na 6ª edição (mai-jun 2017), a Revista Aquaculture Brasil publicou um artigo sobre as novidades do grupo de Pesquisa da FURG sobre o combate às enfermidades virais através de engenharia genética em probióticos nativos, de autoria de João Costa Filho e Luis Fernando Martins.

O cultivo de organismos aquáticos tem crescido nos últimos anos, principalmente o camarão Litopenaeus vannamei. No entanto, enfermidades, principalmente virais, tem afetado a produção mundial, com destaque para Ásia e América Latina. Especialmente no Brasil, duas principais viroses vêm promovendo constantes prejuízos: o Vírus da Síndrome da Mancha Branca (WSSV) e o Vírus da Mionecrose Infecciosa (IMNV). Por isso, é necessário o desenvolvimento de pesquisas que diminuam os problemas sanitários, e aí que entra a engenharia genética em os probióticos nativos.

Silenciamento gênico

Os camarões possuem sistema imune inato com ausência de resposta adaptativa, o que inviabiliza a produção de vacinas. Contudo, a descoberta do mecanismo de silenciamento gênico pós-transcricional ou RNA de interferência (RNAi) tem gerado uma nova perspectiva para o tratamento de doenças virais. É uma ferramenta capaz de silenciar a expressão gênica e replicação viral. No camarão L. vannamei o mecanismo de RNAi já foi induzido com a injeção intramuscular de dsRNA relacionada com sequências específicas dos vírus da IMNV e WSSV, apresentando boas respostas na limitação da infecção viral e sobrevivência dos camarões.

Engenharia genética no combate às enfermidades virais

No entanto, o uso dessa tecnologia em larga escala ainda é inviável. Tem sido demonstrado que é possível a produção de dsRNA através da engenharia genética em bactérias como a Escherichia coli, porém a forma de aplicação no cultivo ainda necessita ser avaliada. Desta forma, a engenharia genética pode representar uma importante ferramenta no tratamento de viroses que afetam a carcinicultura.

Os avanços da FURG

O grupo de pesquisa vinculado ao Laboratório de Biologia Molecular do Instituto de Ciências Biológicas da FURG, liderado pelo Prof. Dr. Luis Fernando Marins e o doutorando MSc. João Costa Filho, do Programa de Pós-Graduação em Aquicultura da FURG, vem desenvolvendo a engenharia genética em cepas nativas de Bacillus para produção de dsRNA que possam ativar o mecanismo do RNAi e combater viroses.

Foi realizada a engenharia genética de sete cepas nativas de Bacillus para expressão da proteína verde fluorescente – gfpmut1 e utilização via ração no cultivo experimental do camarão L. vannamei, avaliando sua permanência no trato intestinal e potencial probiótico. Nesse mesmo sentido, foi concluído o sequenciamento genômico de três cepas nativas de Bacillus sp.

engenharia-genetica-em-probioticos-nativos-2

Perspectivas futuras

Dessa forma, estão trabalhando na criação de um método viável de produção e fornecimento das dsRNA que possa ser aplicado no cultivo comercial do camarão. Pretende-se buscar aprofundamento teórico e conhecimento no exterior para, além da produção científica nesse período, uma provável aplicação futura em pesquisas que podem ser desenvolvidas no Brasil em parceria com outras Universidades.

Quer saber mais sobre os probióticos nativos? Acesse o artigo completo clique aqui!