Principal Notícias Cultivo de Peixes Aquaponia no Brasil – o que futuro nos aguarda?

Aquaponia no Brasil – o que futuro nos aguarda?

Aquaponia no Brasil – o que futuro nos aguarda?
0

Em sua segunda edição (set/out – 2016) a revista Aquaculture Brasil publicou um artigo sobre a Aquaponia no Brasil: o que o futuro nos aguarda? De autoria do Dr. Maurício Emerenciano, Sara Mello Pinho e Paulo César Carneiro, o artigo mostra as principais informações já existentes e as perspectivas para a atividade no Brasil.

A aquaponia é um sistema de produção de alimentos que integra a hidroponia e a aquicultura, ou seja, os resíduos produzidos pelos peixes que ficam na água são transformados em nutrientes, eles serão utilizados por vegetais para crescimento e frutificação. Isso possibilita uma reciclagem do ambiente, reduzindo o volume de água necessária para produção de alimentos. Adicionalmente, a atividade produz menor quantidade de efluente e facilita seu tratamento.

A Aquaponia no Brasil, de pequena escala, já é uma realidade. Por outro lado, as iniciativas comerciais ainda são isoladas e com pouca divulgação a nível nacional, um exemplo fica localizado em Curitiba, atendendo o mercado local.

Uma primeira iniciativa de diagnosticar os grupos que atuam sobre o tema no Brasil foi realizada entre outubro de 2015 a fevereiro de 2016, com um questionário online buscando conhecer a situação atual da pesquisa, ciência e inovação dos sistemas aquapônicos. Além disso, objetivou também diagnosticar os projetos comerciais existentes, visando informar e fomentar tanto a iniciativa privada como a academia, para que futuramente ocorra interação entre os diferentes segmentos.

Foram obtidas maiores respostas da região Nordeste, seguida da Sul, sendo que  80% das respostas foram de pessoas que trabalham na iniciativa pública. Provavelmente, um dos entraves para o desenvolvimento da atividade seja a falta de informações técnico-científicas sobre o tema no país, já que somente do total, 63% já realizaram pesquisas em aquaponia e desses somente 59% desenvolveram algum tipo de produção científica.

O desafio futuro será fazer com que os produtos gerados das pesquisas nacionais cheguem aos produtores e interessados, em uma linguagem adequada e compatível para os diferentes públicos.

Vale ressaltar também que a linha “viabilidade econômica” ainda é pouco abordada, e esforços futuros neste sentido certamente auxiliarão no desenvolvimento de iniciativas comerciais.

Quanto ao diagnóstico dos projetos comerciais, apenas 9% dos entrevistados tinham conhecimento de alguma produção em funcionamento ou em via de implantação. Foram encontrados somente seis aquaponias em operação, destacam-se massivamente o cultivo de tilápias e alfaces.

Seguindo as tendências mundiais, o Brasil certamente precisa se organizar e criar uma agenda para o tema. É necessário que a academia e o setor privado se organizem e conversem entre si. Outro fator importante é que os órgãos de fomento à pesquisa do nosso país visualizem e se sensibilizem com a importância da aquaponia no cenário atual brasileiro, onde escassez de água, de terras e a busca por alimentos considerados “mais saudáveis” é cada vez maior.

Para acessar o artigo completo sobre Aquaponia no Brasil clique aqui!