Principal Colunas Atualidades e Tendências da Aquicultura Fenacam 2017 – um mar de otimismo

Fenacam 2017 – um mar de otimismo

Fenacam 2017 – um mar de otimismo
0

Até já tinha um outro artigo começado para esta edição, porém, após ter participado da Fenacam 2017 achei mais pertinente deixar registrado o meu relato sobre o evento. Tecnicamente impecável e comercialmente fantástico. Recorde de público e de negócios concretizados. Palestras da programação e eventos paralelos disputados. Entre outras observações, estas listadas representam bem o que foi o evento.

Notou-se ainda uma postura diferente do público presente. Tanto estudantes quanto produtores, extremamente interessados em novas informações, tecnologias. Fazendas enviaram seus funcionários para conhecer o evento e as novidades do setor. O otimismo estava estampado no rosto de todos.

Com todos os expositores que conversei, a reação foi a mesma: “Superou a melhor das expectativas. ” E com uma particularidade bem interessante: preferência por produtos e marcas mais conceituadas, tecnificadas. Ou seja, estão captando a mensagem que o novo momento da aquicultura exige profissionalismo e dedicação. É possível sim conviver com a mancha branca e é viável financeiramente investir, mas é necessário mudar a postura para produzir.

Me chamou a atenção ainda a participação expressiva da piscicultura no evento. Paralelamente ao XIV Simpósio Internacional de Carcinicultura ocorria também o XI Simpósio Internacional de Aquicultura, onde as palestras eram mais voltadas para a parte de peixes. Piscicultores de todas as regiões do país estavam presentes no evento. Aliás, que bela iniciativa da ABCC abrir mão de qualquer vaidade e pensar na aquicultura como um todo. É de iniciativas assim que precisamos cada vez mais.

Por sinal, está mais que na hora de pensarmos em uma associação nacional que represente a aquicultura como um todo. Não tenho dúvidas que seria muito mais estratégico levar nossas reivindicações por meio de uma representação nacional bem consolidada (e temos condições pra isto) que continuarmos vinculados (e sem representatividade) a pesca extrativa. Por que não a fusão da Peixe BR e ABCC? Precisamos urgentemente pensar na aquicultura como um todo. Por casualidade, no intervalo de uma semana tive a grata oportunidade de conversar sobre este assunto com Itamar Rocha (Presidente da ABCC) e Ricardo Neukirchner (Presidente da Peixe BR). Ficou claro para mim o entendimento e o desejo de fusão entre as duas entidades. Peixe BR tem muito a agregar com a ABCC e vice-versa.

Algumas “vaidades” (não sei se seria este o ter- mo mais adequado) precisam ser superadas. O mais importante é que ambos os lados possuem o entendimento da importância disso. Uma associação nacional forte com seus respectivos representantes estaduais. Lembrando da necessidade urgente de conscientizar todos os associados e envolvidos que associação não é para ajudar produtores em suas particularidades. E sim representatividade dos interesses comuns. Associação é para reivindicar e não reclamar. Vale a pena refletir sobre o assunto.

Voltando a Fenacam 2017, sem sombra de dúvidas o maior evento da aquicultura brasileira dos últimos anos. Evento técnico e objetivo, que conciliou transferência de tecnologias e negócios. Fica o exemplo para todos os outros eventos técnicos e científicos a serem realizados no Brasil: quanto de dinheiro público será usado, qual a abrangência do evento e qual o resultado prático esperado/obtido?