Principal Colunas Aquaponia – produzindo minha salada e muito mais

Aquaponia – produzindo minha salada e muito mais

Aquaponia – produzindo minha salada e muito mais
0

Não é de hoje que a Aquaponia é considerada uma revolução na forma de produzir alimentos. Este modelo de cultivo que integra peixes, crustáceos e diferentes espécies de plantas caiu no gosto de diversas pessoas em muitos países, tanto no âmbito de hobby  quanto no negócio! Este modelo integrado, que aproveita nutrientes oriundo dos efluentes dos peixes e crustáceos para produzir diversas espécies de hortaliças, frutas, forragens e até mesmo flores, é foco de diversos programas de pesquisa e de desenvolvimento alimentar em muitos países. No Brasil o interesse vem crescendo a cada dia graças a maior quantidade de informações disponíveis nas mídias sociais, cursos ofertados, entre outros.

Mas afinal, quais são as principais plantas produzidas na Aquaponia? Sem sombra de dúvidas são as hortaliças folhosas como alfaces e suas diferentes variedades, e temperos como salsinha e cebolinha (Figura 1).

aquaponia-produzindo-minha-salada-e-muito-mais
Figura 1. As hortaliças folhosas como as diferentes variedades de alface são destaque na Aquaponia.

Os motivos são a rusticidade, menor exigência em nutrientes comparada a outras espécies, fácil adaptação e ótima disponibilidade de mudas no mercado. Por estas razões que sempre que sou questionado eu recomendo essas espécies principalmente a iniciantes. No entanto, rúculas, chicória, almeirão, hortelã, manjericão e agrião também vem sendo produzidos com sucesso. Tomates, pepinos, abóbora, pimentões, pimentas e morangos são mais exigentes e necessitam de maiores cuidados.

Ainda se tratando das plantas produzidas, vale uma reflexão. Em alguns países, como EUA, as plantas produzidas neste sistema são consideradas orgânicas!! Em outras palavras: agregação de valor! Do ponto de vista biológico, os nutrientes oriundos das rações dos peixes e crustáceos (não orgânicos) são transformados naturalmente por uma série de microrganismos (bactérias, fungos, protozoários, etc) em nutrientes absorvíveis pelas plantas. Este processo literalmente imita o que ocorre na natureza, como margens de rios, lagos, entre outros, onde densas vegetações crescem em contato com as águas ricas em nutrientes. Fantástico não? Mas se em determinada situação houver excedente nas produções? Por exemplo, com temperos como salsinha e cebolinha? Uma bela opção seria transformar em produtos de alto valor agregado como temperos secos, comercializados em pequenos frascos ou embalagens (Figura 2). Isso possibilitaria ao produtor um maior período de comercialização, diversificando seus produtos ofertados! A cada dia a Aquaponia surpreendendo você e eu!

aquaponia-produzindo-minha-salada-e-muito-mais
Figura 2. Excedentes da produção de cebolinhas e salsinhas na Aquaponia podem se transformar em produtos de alto valor agregado.