Principal Notícias Espécie é apresentada como alternativa viável para a utilização como isca viva e abre novos mercados para produtores
0

Espécie é apresentada como alternativa viável para a utilização como isca viva e abre novos mercados para produtores

Espécie é apresentada como alternativa viável para a utilização como isca viva e abre novos mercados para produtores
0

O uso da isca viva é uma prática bastante comum entre os adeptos de pescaria. Ela consiste em usar uma espécie como atrativa para a captura de diversos predadores.

A técnica de utilizar isca viva não requer tanta habilidade, uma vez que na maioria das vezes o pescador tem o trabalho apenas de montar o aparato para a pescaria, fazer o arremesso no local promissor e esperar a hora da fisgada.

Outra vantagem da utilização da isca viva é o equipamento mais barato. Assim, quem pesca com isca natural não precisa se preocupar em ter carretilha e tampouco uma vara muito técnica. A linha pode ser de monofilamento e ser empregada em um local de condições propícias onde a pescaria acontece, respeitando sempre a espécie procurada.

Pesquisadores do Instituto de Pesca (IP), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, apresentaram durante o ciclo de palestras “Atualização em piscicultura”, realizado no município de Itanhaém, litoral paulista, uma alternativa viável para a utilização como isca viva em pescarias de espécies carnívoras de estuário.

O lambari-da-mata-atlântica (Deuterodon iguape) é a espécie apresentada pela pesquisa como substituta do camarão-branco (Litopenaeus schmitti), que geralmente é utilizado como atrativo para a pesca de espécies que habitam o estuário, como o robalo, por exemplo.

Nos experimentos realizados pelos pesquisadores, o lambari apresentou boa adaptação à salinidade no estuário, o que é uma alternativa viável para utilização como isca viva.

Outra grande vantagem do lambari é o fato de ser uma espécie nativa e que pode ser cultivada em pisciculturas, ao contrário do camarão, que é obtido por captura.

Uma das limitações encontradas por pescadores na utilização do camarão como isca viva nas pescarias é que entre os meses de julho e dezembro a espécie praticamente desaparece, e realizar a captura com estoques abaixo do normal pode causar sérios impactos ao meio ambiente.

Além disso, em tempos de baixa oferta do camarão-branco, a utilização do camarão branco do Pacífico (Litopenaeus vannamei) é a solução encontrada pelos pescadores na utilização como isca viva, o que não é uma alternativa viável, uma vez que se trata de uma espécie exótica e, por isso, a prática é considerada crime.

O lambari é uma espécie que pode ser encontrada durante todo o ano, principalmente pela possibilidade de cultivo, reduzindo a pegada ecológica e se tornando uma forma de geração de renda para produtores que buscam comercializar um produto diferenciado.

A pesca esportiva é uma atividade que vem se desenvolvendo em passos largos e gerando grande contribuição econômica para muitas regiões. Assim, a utilização de espécies que causam um menor impacto ambiental, como o lambari-da-mata-atlântica, pode ser a oportunidade para a abertura de novos mercados sem gerar grandes impactos ambientais.

Leia a matéria completa clicando AQUI!