Principal Notícias Cultivo de Peixes Aquicultura presente em uma das maiores feiras do agronegócio no Paraná

Aquicultura presente em uma das maiores feiras do agronegócio no Paraná

Aquicultura presente em uma das maiores feiras do agronegócio no Paraná
0

A aquicultura se fez presente mais uma vez em uma das maiores feiras de agronegócio do estado do Paraná, a Expo Londrina. Em sua 16° edição, o Seminário Estadual de Aquicultura, realizado no dia 04 de abril de 2017, teve como tema “Peixe: alimento saudável que gera renda ao produtor”. O seminário contou com a participação de mais de 600 pessoas, entre produtores, pesquisadores, técnicos e demais profissionais da área.

Segundo um dos organizadores, o Engenheiro de Pesca da Emater Luiz Eduardo Guimarães de Sá Barreto (Lula), o evento atraiu pessoas também de outros estados, como São Paulo, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, tendo importante papel para o desenvolvimento da aquicultura de água doce, não somente no Paraná, mas a nível nacional.

O secretário executivo da Associação Brasileira de Piscicultura – Peixe BR, Francisco das Chagas Medeiros, abriu o seminário com a palestra “Organização setorial da piscicultura no Brasil e seu impacto nos negócios da cadeia produtiva”. Francisco comentou sobre a importância do crescimento do setor, afim de que não seja necessário atender a demanda nacional com pescado oriundo da importação. Porém, que este crescimento deve ocorrer de forma articulada e organizada, de modo a atingir inclusive mercados internacionais, haja visto que a exportação brasileira de pescado é mínima, quando comparada a outros países. “O desejo da Peixe BR é mais do que somar com a aquicultura, é multiplicar”, disse o secretário.

Em seguida, ocorreu a palestra com a Dra. Renata Melon Barroso, médica veterinária da Embrapa Pesca e Aquicultura de Tocantins, sobre a importância socioeconômica da tilápia no Brasil, e também do extensionista da Emater, César Antonio Zillioto, abordando sobre a produção de tilápia em Maripá, um dos municípios com a maior produção em tanques escavados do estado. Ao final, houve um almoço a base de tilápia para os participantes e uma visita a Unidade Expositiva Didática de Aquicultura, a Fazendinha.

Exposição de produtos na “Fazendinha”, Unidade Didática de Aquicultura da Expo Londrina 2017 - Aquaculture Brasil

Exposição de produtos na “Fazendinha”, Unidade Didática de Aquicultura da Expo Londrina 2017.

Nesta unidade, que fica em exposição até o dia 09 de abril, foram montados aquários com diversas espécies nativas e não nativas, além de exposição de materiais utilizados na aquicultura, como tanque rede e aeradores. Por ali, passam milhares de pessoas todos os dias.

Casa do Piscicultor

O complexo Casa do Piscicultor, no Parque de Exposições Ney Braga conta com um aquário de 15 mil litros d´água, que recebe peixes ornamentais e de produção em cativeiro, como pirarucu, tilápia, cachara, pacu, dourado e piraputanga. O aquário atrai a curiosidade e encanta os visitantes.

Casa do piscicultor, no Parque de Exposições Ney Braga - Aquaculture Brasil

Casa do piscicultor, no Parque de Exposições Ney Braga.

Durante todos os dias da feira, anexo a Casa do Piscicultor, estão sendo comercializados produtos à base de peixe, principalmente de tilápia. A ideia é estimular o consumo de pescado, apresentando-o de diversas formas.

Reunião Anpaqui e Peixe BR

Aproveitando a oportunidade do evento, na tarde do dia 04 de abril ocorreu uma reunião entre a ANPAQUI (Associação Norte Paranaense de Aquicultores) e a Peixe BR, com o objetivo de discutir e definir estratégias de curto, médio e longo prazo, visando o desenvolvimento da cadeia produtiva do peixe de cultivo na bacia do Paranapanema e região.

Representantes da Emater, da associação, produtores e interessados em ingressar na atividade entraram em comum acordo que um dos problemas para o desenvolvimento da piscicultura da região Norte é a dificuldade na obtenção do licenciamento ambiental para o cultivo em tanque-rede. Com isso, foi definido o fato como prioridade e pretende-se junto a Peixe BR fazer uma pressão governamental para que o processo se dê de forma mais clara e menos burocrática.

Atualmente a piscicultura do estado do Paraná está dividida em dois Polos de Produção: Polo Oeste, cuja produção é predominantemente em tanque escavado e Polo Norte, cuja maior parte da produção, porém ainda menos expressiva, se dá em tanque-rede.

Engenheiro de Pesca da Emater Luiz Eduardo Guimarães de Sá Barreto (Lula) - Aquaculture Brasil

Um dos organizadores do evento, o Engenheiro de Pesca da Emater/PR Luiz Eduardo Guimarães de Sá Barreto (Lula).