Principal Notícias Cultivo de Peixes O que fazer com os resíduos sólidos da aquicultura do futuro?

O que fazer com os resíduos sólidos da aquicultura do futuro?

O que fazer com os resíduos sólidos da aquicultura do futuro?
0

Dois sistemas aquícolas são constantemente apontados pela comunidade científica como sendo os principais modelos da aquicultura do futuro: os sistemas de recirculação de água e os sistemas de bioflocos.

Nos sistemas de recirculação de água são empregados diferentes filtros para o tratamento e reutilização da água de cultivo, entre eles os filtros mecânicos, responsáveis pela remoção de partículas sólidas. Já nos sistemas de bioflocos, os resíduos alimentares e metabólicos permanecem suspensos na coluna d´água, sendo convertidos biologicamente em biomassa bacteriana, a partir do ajuste na relação C:N. Entretanto, os bioflocos também geram excedentes sólidos.

E o que fazer com estes sólidos?

Publicado na revista “Aquaculture Reports” (Vol. 3, maio de 2016, pag. 108-114), o artigo “The use of marine aquaculture solid waste for nursery production of the salt marsh plants Spartina alterniflora and Juncus roemerianus”, de autoria de H. M. Joesting e colaboradores, testou a utilização dos sólidos removidos de sistemas aquícolas marinhos como fertilizantes para plantas aquáticas.

Segundo os autores, os efluentes líquidos da aquicultura de água doce têm se mostrado efetivos para a agricultura e para modelos de consórcio como a aquaponia, contudo, poucos estudos têm explorado o potencial de reuso dos efluentes da aquicultura marinha, particularmente acerca das frações sólidas.

Uma das plantas avaliadas, o junco (Juncus roemerianus), mostrou resultados bastante animadores em termos de ganho de biomassa e absorção e incorporação de nitrogênio e fósforo nos tecidos das plantas, tanto para sólidos removidos do sistema de bioflocos de camarões marinhos, como também para sólidos oriundos da piscicultura marinha.

Juncus Roemerianus - Aquaculture Brasil

Fonte da imagem: www.bama.ua.edu

Os resultados indicaram que os sólidos da aquicultura marinha contêm nutrientes essenciais requeridos para o crescimento de plantas, possibilitando a biorremediação de efluentes da aquicultura.

Confira o artigo completo (open access): www.sciencedirect.com/science/article/pii/S2352513416300047

Fonte da imagem de capa: Dr. Luís Vinatea.