Principal Colunas O dinâmico universo da nutrição aquícola

O dinâmico universo da nutrição aquícola

O dinâmico universo da nutrição aquícola
0

É uma honra e um imenso prazer participar da equipe AQUACULTURE BRASIL como titular da Coluna Nutrição. Essa plataforma possui um papel importantíssimo para o atual cenário da aquacultura brasileira visando fornecer informação de qualidade, divulgar inovações na área e facilitar a interação entre os setores acadêmico, produtivo e de extensão. Em poucos meses a presente iniciativa já atingiu um número grande de pessoas de todos os setores, ressaltando a necessidade de uma plataforma como essa.

A produção aquícola mundial continua em expansão, produzindo 74,3 milhões de toneladas em 2014 e, para 2015, é estimada uma produção de 78 milhões de toneladas. Em 2014 pela primeira vez o consumo de frutos do mar de cativeiro superou o consumo de produtos oriundos da pesca. Porém, é importante ressaltar que a eficácia da produção aquícola é, na sua maioria, vinculada ao uso de alimentos de elevada qualidade nutricional, e geralmente custosos. Tradicionalmente, alimentos aquícolas contêm alto nível de ingredientes de origem marinha, por exemplo, farinha e óleo de peixe, os quais são considerados os principais entraves para o desenvolvimento da aquacultura. O contínuo crescimento da atividade demandará uma maior produção de insumos e alimentos aquícolas.

Atualmente, mais de 70% da produção aquícola mundial depende de alimentos aquícolas, e a demanda pelos mesmos irá aumentar em taxas mais rápidas que a indústria em si. Dessa forma, a nutrição é um dos principais tópicos de pesquisa e desenvolvimento na atualidade. A importância da nutrição vai além de fornecer alimentos de elevada qualidade nutricional, influenciando a produtividade, viabilidade, sustentabilidade e biossegurança dos sistemas de produção. Através de uma formulação otimizada é possível maximizar o lucro da produção, aumentar a qualidade nutricional do produto final agregando valor ao mesmo, minimizar o impacto ambiental do sistema de produção, diminuir o uso e dependência de ingredientes marinhos não renováveis e, ao mesmo tempo, garantir o bem estar e saúde dos organismos criados. Nutrição é também essencial em todas as fases de produção desde reprodutores, produção de juvenis, engorda e qualidade do produto final.

Nutrição é um tópico bastante complexo com vários componentes e geralmente as demandas e requerimentos nutricionais dos organismos variam entre espécies e fase de desenvolvimento, entre outros fatores e condições. Atualmente existe um crescente número de centros de pesquisas focados em nutrição aquícola sendo alguns especializados em apenas um componente da nutrição como, por exemplo, nutrição lipídica ou proteica. Os avanços tecnológicos contribuíram com a expansão do conhecimento nutricional das espécies; novas ferramentas (moleculares, isótopos estáveis, metabolômica, entre outras) que buscam entender em detalhes a fisiologia e demanda nutricional das espécies criadas são cada vez mais utilizadas. Vale ressaltar que, além disso, existem linhas de pesquisa em nutrição que buscam não somente fornecer uma dieta balanceada para maximizar o crescimento e produção, mas também se preocupam com a sanidade, bem estar e saúde dos organismos. Como por exemplo, “functional feeds” – dietas funcionais e “nutritional programming” – programação nutricional.

Meu objetivo com a coluna Nutrição não é transformar o leitor em um nutricionista aquícola, mas sim compartilhar o conhecimento, conceitos, novas pesquisas em nutrição aquícola de uma forma clara e precisa a todos os interessados e simpatizantes no assunto. Também buscarei esclarecer pré-conceitos e/ou conceitos equivocados geralmente divulgados pela mídia e por terceiros, devido à falta de conhecimento no assunto. Além disso, pretendo promover a integração dos setores acadêmico, produtivo e de extensão; e também facilitar a comunicação entra a indústria de alimentos aquícolas, pesquisa e produção. Apesar do meu foco de pesquisa ser com nutrição de peixes, vou abordar aspectos gerais de nutrição e também abranger tópicos de outras espécies criadas como, por exemplo: moluscos, crustáceos, equinodermos, poliquetas, entre outros. Assim, o intuito é mostrar a importância da nutrição para a aquacultura em geral, e convencer o leitor que o conhecimento básico em nutrição e a priorização um pouco maior da qualidade do alimento ofertado pode gerar resultados bem positivos e animadores.